Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \02\UTC 2012

Essa semana tive um pequeno surto de desespero. Comecei a entrar em crise por achar que não estava correspondendo ás expectativas das pessoas. Tive algumas complicações decorrentes da doença, não conseguia dormir muito bem durante alguns dias, fiquei uma pilha e tive umas crises de choro. E percebi que eu estava tentando assumir uma postura de fortaleza por conta das cobranças das pessoas.

Aconteceu que um dia eu me queixei pra alguém e ouvi essa resposta: “Mas você não pode fraquejar. Você não pode duvidar das pessoas que te amam. Tá todo mundo te dando força, todo mundo torcendo e rezando por você. Se você desanimar, como é que a gente fica?”

Nossa… me senti o verme do cocô do cavalo do bandido nessa hora. Eu não tinha o direito de decepcionar as pessoas! Aí, a pressão foi subindo, subindo… e eu explodi!
Felizmente, Deus sempre providencia anjos pra cuidar de mim. Tem acontecido com muita freqüência. Não sei se estou mais sensível por conta da doença, se é coincidência, se sou muito mística… mas sempre que começo a me abater, me sentir mais cansadinha ou enfraquecida, alguém, inesperadamente, me envia um cartão, um e-mail, um recadinho no Facebook. Dessa vez veio de uma pessoa que nem é assim tão chegada. Nem foi especificamente pra mim. Na verdade era um desses e-mails alertando pra um tipo de golpe que vem sendo aplicado por aí. Pra ser sincera, nem me lembro o golpe. Mas no final, após a assinatura havia um pequeno texto da Clarice Lispector, que eu amo.

“Mas nem sempre é necessário tornar-se forte. Temos que respeitar a nossa fraqueza. Então, são lágrimas suaves, de uma tristeza legítima a qual temos direito. Elas correm devagar e quando passam pelos lábios sente-se aquele gosto salgado, límpido, produto de nossa dor mais profunda.” (Clarice Lispector – A Descoberta do Mundo)

Que alívio ler isso!  Yes, woman, can cry!!!
Porque, tenho que confessar, gentem… tem hora que é complicado. Sei que às vezes fico meio rebelde. Acho até que sou um tanto ríspida com alguns colegas e quero pedir perdão por isso.

Mas como eu já postei aqui, tem momentos que simplesmente não dá pra gente ser forte e ter só pensamentos positivos. Não quer dizer que estou perdendo a esperança ou desistindo. Mas algumas pessoas, por melhor que sejam as intenções e eu sei que são, se esquecem que eu sou só um ser humano. Não sou uma menina super poderosa, uma heroína, uma guerreira. Estou fazendo tudo o que posso. E às vezes, o que posso é chorar. Não como uma derrotada. Mas pra botar pra fora a pressão, a angústia, o medo. É bom chorar de vez em quando sem sentir culpa.
Claro que eu queria estar mais alegre. Queria vir mais frequentemente aqui no Nanbiquara… plantar minhas abobrinhas, como antes. Mas no momento, não tá dando mesmo. Então, enquanto isso, só posso agradecer a força de todos e  pedir que compreendam.

Bom… aproveito pra contar as últimas novidades… porque tem muita gente me pedindo notícias.
Estive de molho uns dias, tomando antibióticos, por conta de uma infecão. Aproveitei essa folguinha e fui pra Piratininga (SP), pro níver da minha sobrinha neta, a princesinha Valentine.
Aproveito pra me desculpar por não ter te procurado, Nádia Tayar… queria muito te conhecer… E eu tava tão pertinho!!! Mas foi uma correria grande, eu sou a responsável pelas lembrancinhas nos “nívers” da família e tinha tanta coisa pra fazer. Além disso, minha sobrinha trabalha o dia todo, eu não quis pedir carona pra Bauru… Mas prometo que da próxima dou um jeitinho, tá?
Bom, de volta a BH, precisei tomar umas vacinas que são necessárias em casos de retirada do baço. Uma forma de proteção, já que o baço é o responsável pela produção de anti corpos e sem ele ficamos mais vulneráveis. Tomei 4 no mesmo dia. E claro, eu sou aquela que tem todos os efeitos colaterais, lembram? Então tive febre, inchaço, dor… Mas, graças a Deus durou pouco, em 3 dias eu tava nova.
É preciso aguardar 15 dias após as vacinas, que é o tempo que o baço leva pra processar a imunização. A cirurgia então foi marcada para o dia 18/09, às 14 horas, no Mater Dei. Acredito que ficarei uns dois ou três dias apenas no hospital. Mas quem puder dar uma passadinha lá, vou gostar muito. Porque fico muito manhosa quanto to internada, viu?  🙂
Vou dando notícias até lá. Beijo a todos!!!

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: