Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \08\UTC 2014

limao

 

Na verdade, a vida tem me dado vários limões nos últimos anos. E olha que alguns tem sido bem azedos, viu? 
Bem, no meu último post, contei que consegui a liminar na justiça pra fazer a nova quimioterapia com o Ipilimumab, medicamento de última geração no combate ao melanoma metastático, lembram? 
Pois bem. Foram 4 doses, com intervalo de 21 dias entre cada uma. E, milagrosamente, eu, que sou a rainha dos efeitos colaterais, não tive nenhum. Zero enjôo, zero vômitos, zero queda de cabelos, nadica de nada. A não ser uma coceira (quase) insuportável, que me obrigava a andar com uma escova de cabelos pra baixo e pra cima, me coçando. Fiquei com as costas e pernas totalmente arranhadas e tive algum tipo de reação que deixou meu rosto parecendo uma mixirica ponkan… À noite, tinha que tomar remédio pra dormir, pra aguentar a sarna… rsss…. Mas nada que se comparasse aos efeitos da dacarbazina e interferon. Passei praticamente ilesa pelo tratamento. 
Após esse período, como o tumor da perna esquerda não cedeu, minha médica achou por bem fazermos algumas sessões de radioterapia pra ajudar no processo. Foram poucas, apenas 5 e passei por elas também muito bem, sem nenhum sintoma ou efeito maior. 
O mais difícil agora seria esperar os 60 dias recomendados para realizar o petscan e ver o resultado do tratamento… Parece que duraram 600 meses!!! Mas finalmente, chegou o dia. Acho que eu estava tão ansiosa e esperançosa que nem senti o mal estar costumeiro no pet… nem frio, nem sono, nem enjôo, nem fome. E olha que foram 12 horas de jejum. Saí da clínica já contando os minutos pros 7 dias até pegar o resultado. É aí que entra o limão!!!
O resultado não foi o que eu esperava. Claro, teve um lado bom. Mas teve um lado ruim… e um péssimo!
Como eu já tinha contado pra vocês, havia uma lesão metastática na cauda do pâncreas, uma na coxa esquerda, uma na costela esquerda e uma na coluna lombar. A ótima notícia é que a lesão pancreática sumiu. As notícias boas foram que as lesões da coxa e coluna lombar permanecem estáveis. Não diminuíram, mas também não aumentaram. Em contrapartida, a notícia ruim foi que a lesão da costela esquerda aumentou, praticamente dobrou de tamanho. E ainda tive duas notícias bem ruins, pra não dizer péssimas: duas novas metástases foram detectadas… na costela direita e na medula neural. 
O primeiro momento foi de tristeza. Fiquei muda, não comentei, não reclamei. Mas não consegui dormir, chorei bastante e fiquei uns dias “de luto”. Me afastei. Sempre preciso desse tempo pra assimilar melhor as coisas. Mas depois passa. E já passou.
Estou com um pedido pra iniciar uma nova quimioterapia, agora específica para metástases ósseas. Mas ainda não me decidi. Não sei se quero fazer. Ando bem cansada dessas tentativas. Me sinto meio cobaia. O ipilimumab é considerado o que há de melhor para o meu caso e mesmo assim, houve avanço. Então, não sei se vale a pena voltar às químios, retornar a uma medicação inferior, passar por tudo de novo. 
Me sinto como se minha vida estivesse sendo provisória, desde que fui diagnosticada. Sempre às voltas com exames, tratamentos, cirurgias, químios, rádios, etc. 
Mas isso não é uma coisa absoluta ainda. Estou pesquisando, conversando com outras pessoas, avaliando minha disposição e meu coração, antes de tomar uma decisão.
Ainda não sei se chupo esse limão. Há outras opções. Posso fazer um mojito… uma marguerita… um pisco sour!!!!

margarita

 

 

 

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: